Robertinho do Recife – Jardim da Infância (1977)

Não tenho medo de dizer que Jardim da Infância é um dos melhores discos já gravados nestas terras. Nesta época, Fagner foi elevado à condição de diretor artístico do selo Epic da CBS (havia uma piada dizendo que CBS significava Cearenses Bem-Sucedidos) e empurrou para o estúdio vários músicos nordestinos, destes que as gravadoras consideravam com pouco potencial comercial. Entre eles, Robertinho do Recife, jovem guitarrista que já o vinha acompanhando há algum tempo, como no extraordinário registro no LP Raimundo Fagner (1976). Este disco solo de estreia é uma iluminação. Se seus contemporâneos incorporavam influências do rock, Robertinho resolveu perpetrar uma aproximação entre as sonoridades nordestino-árabes e o jazz fusion em voga na época. O disco abre trilhando uma vereda que os Novos Baianos já tinham aberto: a introdução pesada da guitarra elétrica no frevo tradicional, sendo que “Frevo dos Palhaços” investe na sonoridade típica do estilo pernambucano.

Talvez a faixa mais original da fusão nordeste-oriente-jazz-rock seja o lindo tema “Sinais”, em que a guitarra se embrenha numa conversa torta com a sanfona do genial Sivuca. “Idade Perigosa” emula com propriedade o Jeff Beck de Blow by Blow, enquanto “Chamada”, com participação de Fagner nas harmonias vocais, traz a Mahavishnu Orchestra para tocar no agreste, num amanhecer do verão. Agora, se estas faixas denunciam as paixões jazz fusion de Robertinho, coisas como “Ao Romper D’Alva”, “Acalanto para um Punhal” e “Agrestina” mostram que estas influências eram reprocessadas em temas originais e de alta voltagem inventiva. O disco obviamente não fez boa figura no departamento comercial da CBS e nunca foi relançado, nem mesmo na era do CD. Uma versão completa pode ser ouvida através do Youtube (abaixo), mas o arquivo para download não está mais na rede. Robertinho ainda lançaria outro álbum do mesmo calibre, Robertinho no Passo, para depois cair na vida e cometer atrocidades na forma de versões para canções bregas do Def Leppard e do Aerosmith. Hoje, está dedicado à produção em seu estúdio no Recife e este produtor deve entender pra caramba do riscado!

Ajude-nos dando feedback!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.