Al Miller Chicago Blues Band – In Between Time (2012)

O bluesman Al Miller convidou três artistas consagrados para ajudá-lo a dar vida a esta pérola do blues: John Primer, Dave Specter e Billy Flynn. Uma coisa importante sobre este disco é que Miller atuou como compositor e vocalista, além de tocar gaita e harpa e ainda contribuir com alguns arranjos de guitarra. O homem é muito imbuído de cada aspecto do seu trabalho como artista e quem o conhece afirma que ele faz o que faz, por que, faz com amor. Al canta a maioria das canções, mas John Primer canta em três. “… In Between Time” tem 17 canções ao todo, incluindo a inédita “Blizzard“. As excursões instrumentais de Miller exibem um certo perfeccionismo; ele nunca se excede, sempre segue à risca aquilo que pede o bom gosto.

Al Miller contribuiu para a cena blues de Chicago por mais de 30 anos quando, em 1994, ele finalmente gravou seu primeiro álbum solo, Wild Cards. Seu disco mais recente, In Between Time, segue a linha do autêntico Blues de Chigago, um cenário que deu voz a nomes como Eric Clapton, entre outros. Para o disco, recrutou três mestres da guitarra: John Primer, Dave Specter e Billy Flynn. Para a surpresa de muitos, “Al” aparece tocando gaita. Logicamente, exercendo o papel principal da banda, tocando harmônicas, cantando, escrevendo e, ainda, auxiliando nas guitarra. Al embebe sua música de sentimento, sendo que, no blues, isto é justamente o que importa. A banda é composta por Willie “Big Eyes” Smith, Kenny Smith, Barrelhouse Chuck e Ken Saydak, contando porém, com músicos de apoio.

Referências:

Ajude-nos dando feedback!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.